O Projeto

Porto Central

O Porto Central é um complexo industrial portuário privado multi-propósito desenvolvido no modelo de condomínio portuário, no qual os empreendedores são responsáveis pela construção, manutenção e administração da infraestrutura portuária, terrestre e de utilidades, e os clientes do Porto Central arrendam áreas para a implantação de suas respectivas indústrias e terminais. Esse modelo reduz o investimento global e os custos operacionais para os nossos clientes.

Sob o conceito de cluster, através do qual terminais com atividades similares são estrategicamente agrupados para viabilizar sinergias e otimizar a eficiência operacional, o Porto Central atenderá os seguintes clusters:

  • Óleo e Gás (incluindo GNL);
  • Geração de energia;
  • Agronegócio (como soja, milho e fertilizantes);
  • Carga geral (como produtos siderúrgicos, granito e mármore, carros e equipamentos);
  • Contêineres;
  • Minerais (como minério de ferro);
  • Industrias Offshore (como base de apoio e estaleiros navais).

O porto será implantado em fases, de acordo com as demandas do mercado e necessidades dos nossos clientes. A construção dividida em fases permite que a duração das obras do porto seja breve e que a infraestrutura portuária possa estar disponível com mais rapidez.

O Estado do Espírito Santo está empenhado em trabalhar com o governo federal para criar uma Zona de Processamento de Exportação no Porto Central, com o objetivo de atrair negócios e promover exportações industriais e comerciais.

Porto Central

Layout

O Porto Central será instalado em uma área de aproximadamente 2.000 hectares, o equivalente a 3.000 campos de futebol. O porto acomodará vários terminais de grande escala ao longo de seus 10 Km de berços e píeres.

Com até 25 metros de profundidade, o Porto Central estará apto a receber os maiores navios do mundo, tais como VLCC’s e Valemax, com até 400.000 toneladas de capacidade.

O acesso marítimo para os terminais será realizado através de um canal de acesso de 300 metros de largura, permitindo duas vias de tráfego simultâneo para navios de médio porte e tráfego de sentido único para os maiores navios.

Localização e Hinterlândia

O Porto Central está localizado no Município de Presidente Kennedy, sul do Estado do Espírito Santo, próximo da fronteira do estado com o Rio de Janeiro, cerca de 150 km de Vitória.

A área foi apontada pela Agência Nacional de Transportes Aquaviários – ANTAQ como prioritária e ideal para a instalação de um porto.

O Município de Presidente Kennedy designou uma área de 6.815 hectares ao redor do porto para ser desenvolvida como um distrito industrial, contribuindo para o crescimento planejado e integrado da região.

O Porto Central atenderá a hinterlândia composta pelos Estados do Espírito Santo, Minas Gerais, Goiás, Mato Grosso, São Paulo e Rio de Janeiro, que em conjunto, representam 64% do PIB do Brasil e têm grande importância na produção agrícola e de minério de ferro.

Além disso, o porto se encontra nas proximidades dos principais campos de petróleo e gás do país, destacando-se como um eficiente ponto para a movimentação e estocagem de petróleo e apoio offshore.

A localização geográfica do Porto Central é única, no centro da costa brasileira, próxima aos grandes centros produtores do país e um mercado com mais de 100 milhões de consumidores.

Anexo 1  - location

Acessos

acesso

Acesso Marítimo

O Porto Central, como um porto multipropósito, viabilizará o acesso dos mais variados tipos de navios, de Panamax a Valemax, através de um canal de acesso principal e um conjunto de canais internos, estruturados com os maiores padrões de segurança e eficiência. Para tanto, o Porto Central em parceria com a Universidade de São Paulo (TPN-USP), renomada escola politécnica, sob a supervisão dos práticos do Espírito Santo e da Marinha do Brasil, realizou várias simulações marítimas em tempo real considerando diferentes condições ambientais de vento, ondas e correntes.

Também participaram das simulações, os operadores de rebocadores locais a fim de dar uma abordagem mais realista com relação à assistência do rebocador, bem como especialistas marítimos do Porto de Roterdã. Vários layouts do porto foram testados e otimizados, tendo sido considerados os seguintes navios:

Tipo de navio Tipo de carga
Panamax Contêineres, grãos e carga geral
Q-max GNL
New Panamax Contêineres
Suezmax Petróleo e derivados
VLCC Petróleo e derivados
Valemax Granel sólido

O vídeo ao lado mostra (em alta velocidade) uma das simulações em tempo real.

O sucesso de um porto depende também de seus acessos por terra.

Acesso Rodoviário

O Porto Central conta com uma ampla rede de acessos às principais malhas rodoviárias do país, incluindo as rodovias federais BR-101, provendo acesso ao norte e sul do país, e a BR-262, provendo acesso ao leste e oeste do país.

O Porto Central terá acesso direto às rodovias estaduais ES-060, ES-162 e, futuramente, através da extensão da ES-297, conectando o Porto Central às rodovias federais BR-101 (localizada a apenas a 30 km do Porto Central) e BR-262.

Acesso Ferroviário

O porto será futuramente integrado com as ferrovias planejadas EF-118 e EF-354.

A nova ferrovia EF-118 faz parte do Programa de Infraestrutura e Logística do Governo Federal. A ferrovia conectará as cidades de Vitória e do Rio de Janeiro, interligando a ferrovia com o sistema das ferrovias existentes VLI-EFVM/FCA ao norte e da MRS Logística ao sul. Com a conclusão das audiências públicas e do projeto básico de engenharia, atualmente, a ferrovia EF-118 se encontra sob análise da Agência Nacional dos Transportes Terrestres – ANTT.

A nova ferrovia EF-354, conhecida como Estrada de Ferro Transcontinental, proporcionará uma conexão direta do porto à região Centro-Oeste, atravessando importantes regiões minerais e agrícolas do país, bem como estará conectada com a ferrovia EF-118.

Essas ferrovias oferecerão uma nova alternativa logística econômica e competitiva para a exportação e importação de cargas, até mesmo para longas distâncias, tais como minério de ferro, soja, milho, fertilizantes, carvão, veículos e contêineres.

Acesso por gasodutos

Adicional ao desenvolvimento do acesso marítimo, ferroviário e rodoviário, o Porto Central também está coordenando uma rede de gasodutos para oferecer uma outra solução de transporte seguro, eficiente e sustentável.

Através dos seus terminais de granéis líquidos, o Porto Central servirá como um importante centro de distribuição de gás para a região e sua hinterlândia. O terminal de importação de gás será conectado com a rede de gasoduto nacional que se encontra localizada a 10 km do porto.